Meia volta ao mundo em primeira classe e executiva só com milhas – parte 2

Interior da cabine da classe executiva, na parte frontal do 747-400. A disposição 2-2 das poltronas, com apenas quatro fileiras nesta cabine garante a sensação de maior privacidade durante o voo

Na segunda etapa da minha meia volta ao mundo com milhas, na rota São Paulo–Nova York–Montreal–Paris–Kuala Lumpur–Bangkok, saí de Montreal para Paris usando 62.500 milhas da Air France, que estavam paradas na minha conta há séculos. Aliás, é sempre bom lembrar que milhas expiram e, quanto antes você usá-las, melhor.

Os 62.500 pontos utilizados do programa Flying Blue representam a quantidade necessária para voar da América do Norte para a Europa, em executiva, com a Air France.

Entre esses dois continentes, suas milhas Air France também podem ser usadas na KLM, Alitalia, Delta e Aeromexico, todas membros do Skyteam. Portanto, se não houver disponibilidade em uma companhia, tente em todas as outras.

Como o site da AF não apresenta as ofertas das cias. parceiras, sugiro usar o telefone. Ligue e pergunte por todas as opções de companhias, até o operador de reservas enjoar de você e encontrar sua passagem. Vai por mim que dá certo.

A Air France também vende milhas online. O que é bom, caso você não tenha saldo suficiente para emitir a passagem. Se seu saldo estiver zerado ou você tiver acabado de entrar no programa, ainda assim tem jeito!

Até dia 1 de janeiro, existia uma promoção para comprar milhas online recebendo bônus de 35%. Pelos cálculos, as tais 62.500 milhas saíam por 1.250 dólares. Com isso você consegue seu bilhete em business voando por menos da metade do valor da passagem. O jeito é ficar atento, pois essas ofertas sempre aparecem nos sites das cias. aéreas.

 

Veja a seguir meu review do voo AF 345, de Montreal a Paris, a bordo do 747-400.

O 747-400 da Air France no aeroporto de Trudeau, em Montreal, no Canadá
O lounge da executiva da Air France, no aeroporto de Trudeau, em Montreal, no Canadá
Os dois assentos da executiva junto à janela
Poltrona reclinada na posição de dormir. Não chega a reclinar 180 graus, pois é levemente angulada, por isso chama-se lie angle seat
Chinelos e meias são oferecidos junto com um saco para guardar sapatos.
Chinelos e meias são oferecidos junto com um saco para guardar sapatos
Nécessaire com produtos de troilette - design retrô ficou bastante interessante
Necessaire com produtos de toalete: o design retrô ficou bastante interessante
Nuts e seleção de vinhos antes do jantar
Amuse bouche surpreendeu pela apresentação e sabor: camarão com abacate e greapfruit
O amuse bouche surpreendeu pela apresentação e sabor: camarão com abacate e grapefruit
Não parecia em nada com comida de avião. O catering embarcado em Montreal estava excepcional. Entrada: salada de camarões, terrine de foi gras e compota de figo
Não parecia em nada com comida de avião. O catering embarcado em Montreal estava excepcional. Entrada: salada de camarões, terrine de foie gras e compota de figo
3 opções de pratos principais. Optei pelo ravioli napolitano que estava excelente.
Eram três opções de pratos principais. Optei pelo raviole napolitano, que estava excelente
Gateau au chocolat com pó de cacau. Juro que essa foi a sobremesa mais saborosa que já comi num avião. Provavelmente foi feita pouco antes da partida do voo. Fresca, leve e com chocolate de primeiríssima qualidade.
Gateau au chocolat com pó de cacau. Juro que foi a sobremesa mais saborosa que já comi em um avião. Provavelmente, foi feita pouco antes da partida do voo. Fresca, leve e com chocolate de primeira qualidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *