No Prix Versailles, os hotéis, restaurantes e lojas mais bonitos do mundo

O Prix Versailles é um prêmio de alcance global, que, todo ano, desde 2015, escolhe os melhores projetos arquitetônicos comerciais do mundo, nas categorias hotéis, restaurantes, lojas e shopping centers.

O resultado de 2018 foi anunciado recentemente e, neste post, vou fazer um apanhado dos principais ganhadores.

Vale dizer que o presidente do juri é François de Mézières, prefeito da cidade de Versalhes, nos arredores de Paris. É lá que fica o famoso palácio de mesmo nome, que, por sua beleza, serve de inspiração na hora de selecionar os projetos arquitetônicos vencedores do Prix Versailles.

Completam o juri arquitetos da França, da China, do Japão e dos Estados Unidos. O Prix Versailles é promovido pela Unesco e pela International Union of Architects.

Cada categoria do prêmio tem três troféus: o Prix Versailles em si, e dois outros. Uma para design de interiores e outro para o design externo.

Fora o prêmio principal, há ainda os vencedores regionais para Europa; Sul da Ásia e Pacífico; América do Norte; África e Oriente Médio; América Central, América do Sul e Caribe, etc.

A seguir, destaco algumas categorias do Prix Versailles. A lista completa dos vencedores, em inglês, você encontra aqui.

 

HOTÉIS

O hotel Amanyangyun, em Xangai, China, vencedor do Prix Versailles 2018
A entrada do hotel Amanyangyun, em Xangai, na China, vencedor do Prix Versailles 2018, na categoria hotéis

O hotel vencedor do Prix Versailles 2018 foi o Amanyangyun, nos arredores de Xangai, na China, com projeto do Kerry Hill Architects, de Cingapura.

Entre lagos e bosques, 50 villas das dinastias Ming e Qing foram transformadas em acomodações para os hóspedes.

O hotel Amanyangyun, em Xangai, China, vencedor do Prix Versailles 2018

O hotel Amanyangyun, em Xangai, China, vencedor do Prix Versailles 2018
O interior totalmente renovado de uma das villas da dinastia Ming, no hotel Amanyangyun

O curioso é que, originalmente, as construções ficavam a 700 km de distância, na cidade de Fuzhou. O local ia ser inundado por um novo reservatório de água e um empresário da região resolveu fazer a transposição, tijolo por tijolo, de cada imóvel histórico.

Após a restauração, a propriedade foi transformada em hotel em parceria com o grupo Aman.

 

 

O Prix Versailles 2018 especial de design de interiores em hotéis ficou com o Bisate Lodge, no Parque Nacional dos Vulcões, em Ruanda. O projeto é uma parceria do Nicholas Plewman Architects com o Artichoke Design Johannesburg, ambos da África do Sul.

O hotel Bisote Lodge, em Ruanda, prêmio especial do Prix Versailles 2018

O hotel Bisote Lodge, em Ruanda, prêmio especial do Prix Versailles 2018
O Bisate Lodge, em Ruanda, ganhou o prêmio especial de design de interiores do Prix Versailles 2018

O hotel está localizado no “anfiteatro” natural de um cone vulcânico erodido e tem vistas espetaculares para os picos dos vulcões Bisoke, Karisimbi e Mikeno.

São apenas seis espaçosas e confortáveis suítes. Tudo feito com materiais naturais, respeitando a herança cultural das áreas rurais de Ruanda.

 

 

O hotel Six Senses Zil Pasyon, em Félicité, nas Seychelles, levou o Prix Versailles 2018 especial de design externo. O projeto é do escritório britânico Studio RHE.

Six Senses Zil Pasyon, Seychelles, Prix Versailles 2018
Bangalôs sobre os rochedos do Six Senses Zil Pasyon, nas Seychelles, em total integração com a natureza da ilha

As fotos do lugar já dão uma idéia da razão do prêmio. Tudo parece perfeitamente integrado à natureza nesta ilha particular do Oceano Índico.

São 30 villas e residências com até quatro quartos, com destaque para aquelas que se localizam sobre os rochedos da ilha, junto ao mar.

 

NO BRASIL

No Prix Versailles regional para a América Central, América do Sul e Caribe, o Brasil teve vários estabelecimentos escolhidos.

Japan House, em São Paulo, Prix Versailles 2018
A fachada da Japan House, em São Paulo: o espaço cultural ganhou o Prix Versailles 2018 de melhor loja da região América Central, América do Sul e Caribe

Curiosamente, o espaço cultural Japan House, na Avenida Paulista, em São Paulo, foi escolhido como o melhor projeto de “loja” da região.

O design é assinado pelos escritórios Kengo Kuma & Associates, de Tóquio, e FGMF Arquitetos, de São Paulo.

A pop-up store da Louis Vuitton, que funcionou de agosto a dezembro de 2017, no shopping RioMar, em Recife, ganhou o prêmio especial de melhor design de interiores da região América Central, América do Sul e Caribe.

Louis Vuitton Recfie, Prix Versailles 2018
A loja da grife francesa Louis Vuitton, no shopping RioMar, em Recife

Na categoria shopping centers, o Jardim Pamplona São Paulo, o antigo Carrefour da Rua Pamplona, no bairro dos Jardins, em São Paulo saiu vencedor. O projeto é do L35 Arquitectos, de Barcelona.

O shopping Jardim Pamplona, em São Paulo, Prix Versailles 2018
A fachada do Jardim Pamplona, em São Paulo, o melhor shopping da premiação

Na categoria restaurantes, dois empreendimentos brasileiros se destacaram. O Ateliê Wäls, de Belo Horizonte, ganhou o prêmio principal para a região. O projeto é do escritório Gustavo Penna Arquiteto e Associados.

O prêmio especial de design externo coube ao Norton Grill, de Brasilia, do BLOCO Arquitetos.

O Atelie wals, em Belo Horizonte, Prix Versailles 2018
Os barris na decoração do Ateliê Wäls, em Belo Horizonte: melhor restaurante da região no Prix Versailles 2018

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *