O luxo dos trens sete estrelas do Japão

O trem sete estrelas na ilha de Kyushu, no Sul do Japão

A primeira linha de trem-bala do Japão surgiu há 50 anos, pouco antes da realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 1964.

Pois o mesmo povo que tem pressa para chegar ao seu destino final quando está a bordo do trem bala também adora que o tempo passe bem devagar quando embarca no superluxuoso Nanatsuboshi, o primeiro trem sete estrelas do mundo.

São apenas 14 suítes equipadas com camas, banheiro privativo, vidros aquecidos, além de um vagão com piano bar, restaurante gastronômico e mordomo 24 horas.

Ele percorre e faz paradas pela ilha de Kyushu, no extremo sul do país. A viagem dura quatro dias e três noites e custa a partir de 5.680 dólares por casal, na baixa temporada, ou seja no inverno.

Contando que o número de cabines é reduzido e que os japoneses se programam com bastante antecedência, recomenda-se reservar seu bilhete pelo menos um ano antes da viagem.

Vista para os trilhos no trem sete estrelas japonês
Um dos quartos
Configuração de lounge no fim do trem

Mas as novidades não pararam por aí. A próxima invenção japonesa é um palácio ultra high-tech sobre trilhos.

Previsto para entrar em operação em 2017, o trem da JR East foi projetado por Ken Okuyama — responsável pelo design da Ferrari Enzo, Masserati Birdacage e da linha Porsche 911.

As suítes duplex virão com tatame na sala de jantar privativa, e um vagão com teto panorâmico foi criado para que os 34 passageiros do trem possam admirar a paisagem.

Os roteiros de viagem e valores ainda não foram anunciados, mas eu já estou curiosíssimo.

Vagão com lounge panorâmico do trem da JR East
Vagão-Restaurante com pé direito duplo no Jr East, Japão
Vagão-restaurante com pé direito duplo

O trem da JR East

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *