Roteiro para um dia em Glasgow

Que tal passar o seu aniversário viajando? Que destino você escolheria? Pois eu não tive escolha e, por causa do trabalho, fui parar em Glasgow, a maior cidade da Escócia, justamente no dia do meu aniversário!

Glasgow nunca fez parte da minha wish list, apesar de ter sido na Escócia que surgiu meu sobrenome, Drummond. Talvez por isso, precisei de poucos minutos para cair de amores pelo povo local. Que gente simpática!

Cheguei no dia do início dos Commonwealth Games, jogos que reúnem 71 países e territórios ligados ao Reino Unido. Um festão da mesma proporção que os Jogos Panamericanos. Na cerimônia de abertura, lá estava a Rainha Elizabeth, na Celtic Arena, sob os aplausos dos súditos.

Fora das provas esportivas, o primeiro impacto, em Glasgow, vem da harmonia arquitetônica da rica cidade com pouco mais de 500 mil habitantes: lindas construções, parques e praças.

O campus da Universidade de Glasgow é daqueles que faria você sentir orgulho de ser ex-aluno. Ela foi fundada em 1451, sendo a quarta mais antiga universidade de língua inglesa do mundo.

Universidade de Glasgow

Ali perto, fica o Kelvingrove Art Gallery and Museum. O museu é gratuito e também o mais visitado de toda a Escócia. Seu acervo inclui grandes nomes impressionistas, da renascença holandesa e coloristas escoceses. Coloque na lista dos seus passeios.

O Kelvingrove Museum, com entrada gratuita

Uma visita imperdível, no centro da cidade, é o City Chambers, que aparece na foto no topo desse post: uma imponente construção Vitoriana, que foi, por anos, a prefeitura da cidade. O rico interior do prédio ostenta o poder econômico que Glasgow historicamente carrega.

O interior do City Chambers, a antiga prefeitura

O Blythswood Square Hotel fica na praça que leva o mesmo nome. Essa é disparada a melhor opção de hospedagem na cidade. O antigo prédio é todo reformado por dentro. Tem apartamentos modernos e também um ótimo spa, se você tiver tempo para curtir.

O Blythswood Square Hotel
A piscina do spa no do Blythswood Square Hotel

Se tiver que escolher um restaurante para jantar o lugar certo é o Ox and Finch. Comida bem feita, lindamente apresentada e o que mais adoro: pequenas porções para compartilhar. O ideal são seis pratos para duas pessoas, se você não for muito guloso. Ah, tudo pela metade do preço de qualquer restaurante similar em Londres.

Salada no Ox and Finch: mussarela de búfala, pêssego, hortelã e parma
Frigideira de lagostim, tomate, grão de bico e queijo feta, no Ox and Finch

The Corinthian Cub é um grande casarão, com um imenso complexo de entretenimento que inclui bar, restaurante e um nightclub no subsolo. Não preciso nem dizer onde você deve esticar sua noite, né?

O salão do The Corinthian Club

Atenção, desavisados: um dos pratos tradicionais da Escócia chama-se haggis. Parecem bolinhas de carne fritas e, para falar a verdade, são deliciosas. Comi e adorei até saber que eram feitas de bucho de carneiro recheado com os miúdos do próprio bicho. Para que foram me contar?

Outra iguaria menos esquisita é o Scotch egg. Um salgado feito com massa à base de carne moída e dentro um ovo inteiro. Assim como uma coxinha de galinha, esse “ovo de boteco” precisa ser bem feito para ser gostoso. Experimente.

A libra esterlina tem a mesma cotação que a local. As duas são igualmente usadas para pagamentos e trocos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *