Vídeo: visitei, em Londres, quatro dos melhores bares do mundo

No TOP 10 da lista dos 50 melhores bares do mundo, quatro ficam em Londres. Um deles, o Connaught Bar, eu já conhecia — ele, inclusive, aparece no vídeo que fiz no hotel The Connaught, que você pode ver aqui.

O Connaught Bar aparece na quarta colocação dos 50 Melhores Bares do Mundo, premiação dada pelo site de mesmo nome. Para ver a lista completa, divulgada em 2017, clique aqui.

Os outros bares londrinos que aparecem no TOP 10 são o Bar Termini, o Dandelyan e o American Bar — este considerado simplesmente o melhor bar do mundo.

Comecei minha visita pelo Connaught. Lá, o destaque é um carrinho para o preparo de dry martinis que vai de mesa em mesa. Infelizmente, o mixologista Ago Perrone, que dirige o lugar estava de férias e não pude encontrá-lo, mas o serviço, como sempre, foi exemplar.

Depois, estive no Bar Termini, o nono entre os melhore bares do mundo. Ele fica no Soho, na Old Compton Street. De todos os que mostro no vídeo a seguir é o único que não fica em um hotel.

Lá, a pedida são os negronis. Mas experimentei também um Termini spritz, que leva Aperol, prosecco, gim e licor de ruibarbo. Tudo muito bom — e em um ambiente para lá de descontraído.

Na sequência, fui para o Dandelyan, considerado o número 2 entre os melhores bares do mundo. Ele fica no Mondrian Hotel, no South Bank londrino, bem às margens do Rio Tâmisa.

A decoração do lugar, com inspiração art déco, lembra os transatlânticos dos anos 1920 e foi assinada pelo badalado designer britânico Tom Dixon. Lindo!

O Dandelyan é dirigido pelo premiado mixologista Mr. Lyan, que prepara cardápios sazonais super criativos. O atual tem como tema “A Vida Moderna das Plantas”, dividido em seções focadas na menta, nas uvas e no lúpulo. Escolhi um refrescante drinque do cardápio de menta.

A parada final foi no bar número 1 do mundo, o American Bar, que fica dentro do hotel Savoy, pertinho de Covent Garden. O hotel existe desde 1889 — e o bar desde 1893.

Para falar a verdade, logo que cheguei, não gostei da decoração do American Bar, que achei bem antiquada. Mas o lugar tem seu charme antigo, como o cardápio com fotos e drinques inspirados em personalidades que fazem parte da história do Savoy, como Marlene Dietrich e Lawrence Olivier.

Decidi provar um drinque clássico criado pelo mítico bartender Peter Dorelli, que o preparava com champanhe Dom Pérignon e licor Grand Marnier — seu preço é 100 libras ou cerca de 540 reais. Felizmente, há uma versão feita com champanhe Laurent-Perrier, que sai por 22 libras (ou 120 reais). Foi o drinque que eu pedi.

E quer saber? É maravilhoso. Foi o melhor que bebi em todas essas minhas visitas.

Para ver o vídeo, basta clicar no link abaixo. Aproveite para se inscrever no Carioca NoMundo, no YouTube, e lembre-se de ativar o sininho para receber as notificações de novidades! Você pode me acompanhar também no Facebook e no Instagram @carioca_nomundo. Até lá!

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *